Pequeno manual de instruções para clientes estressados

BlackFridayTrabalho com atendimento ao público há anos. E, mesmo depois de tantos anos na área, é impossível acostumar-se com certos tipos de pessoas.

Me refiro às pessoas mal-educadas e desagradáveis, que parecem sair de casa com o intuito de estragar o dia de alguém. Ou simplesmente de esbanjar antipatia por aí.

Domingos atrás, depois de chegar em casa da livraria, fiz uma pequena lista de boas maneiras para clientes estressados. Naquele dia nada de “especial” acontecera – apenas a falta de educação habitual, com a qual nunca nos acostumaremos, é bom deixar claro -, eu é que estava inspirado e resolvi escrever.

Meses atrás, num domingo especialmente tenebroso, quando um casal deixou sua pequenina filha tocar flauta a plenos pulmões dentro da livraria, incomodando a todos, não consegui escrever uma linha sequer. Curioso, não? Talvez, se escrevesse, as palavras saíssem ácidas e amarguradas. Bem diferente das que seguem abaixo – acho que fui bem camarada e aliviei no tom.

As dicas abaixo não são nem pretendem ser um manual definitivo. São apenas procedimentos básicos que clientes estressados devem seguir para não serem considerados personae non gratae (plural de “persona non grata”) em estabelecimentos comerciais.

1) Diga “bom dia”, “boa tarde”, “boa noite”, “por favor”, “obrigado” etc., enfim, seja cordial;

2) Se estiver no celular e quiser fazer uma compra, peça um momento a quem está na outra linha e ao menos finja que o atendente é um ser humano normal, e não uma entidade que tem o poder de ler pensamentos;

3) Os objetos à venda em lojas estão expostos para serem comprados por alguma pessoa. Não é porque VOCÊ não vai comprar que VOCÊ tem o direito de fazer o que bem entender com esses objetos. Trate-os – não apenas eles, mas também as pessoas ao seu redor, sejam vendedores ou clientes como você – se não com carinho, ao menos com respeito;

4) Se você entrar comendo em uma loja saiba que suas mãos sujarão os objetos que você tocar; o que você está comendo pode cair e sujar os produtos à venda; o que você está comendo pode cair e sujar o chão (e não é você quem vai limpar, certo?); lugar de lixo é no lixo, inclusive chiclete, que não deve ser grudado em qualquer lugar (muito menos em produtos que estão à venda);

5) Seja – ou finja ser, nem que seja por alguns minutos – uma pessoa educada. Nós, vendedores, sentimos falta de pessoas assim, mesmo que elas não comprem nada. Caso você seja mal-educado, saiba que ninguém desejará a sua volta. Pelo contrário: sempre lamentaremos a sua entrada no recinto;

6) Se você é pai ou mãe, aprenda tudo e ensine a seus filhos;

7) se você é professor ou professora, aprenda tudo e ensine a seus alunos.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *