Mês: junho 2015

Manuel Bandeira, de Paulo Polzonoff Jr.

Eis o primeiro efeito concreto da liberação, pelo STF, das biografias não autorizadas: “Manuel Bandeira” (Relume Dumará, 136 págs., R$ 32,00), de Paulo Polzonoff Jr. O livro estava pronto para ser lançado desde 2006. Porém, os herdeiros de Bandeira conseguiram proibir a comercialização da obra. Agora, depois de nove anos, ele pode finalmente ser comercializado

James Salter (1925-2015)

Morreu, na última sexta-feira, dia 19, o escritor norte-americano James Salter. Pouco conhecido no Brasil, Salter é considerado um dos grandes autores americanos do século passado. Nos últimos vinte anos, cinco livros do autor foram publicados por aqui: “Um esporte e um passatempo” (Imago, romance, fora de catálogo), “Dias intensos” (Imago, memórias, fora de catálogo),

Histórias curtas, de Rubem Fonseca

No conto “O curioso caso de Benjamin Button”, de Francis Scott Fitzgerald, uma mulher dá à luz a um “bebê” de aparentemente setenta anos de idade, o que causa furor – e mesmo terror – no hospital e na cidade. Porém, não demora para que a história assombrosa seja esquecida e Benjamin possa ter uma

O trabalho do escritor

O trabalho do escritor não compensa. Ele passa dias, semanas, meses, até mesmo anos, com uma história na cabeça. Daí escreve a história e aí pronto, acabou. Às vezes, o resultado nem bom fica. Mas ele se desgastou enormemente pensando, escrevendo, revisando. E, no fim, não ganha nada. O de resenhista tampouco – a menos

Perdeu o atraso, venceu a liberdade

No meio de tantas notícias ruins e movimentos políticos e sociais retrógrados, uma boa notícia que representa algum avanço: o Supremo Tribunal Federal decidiu liberar, por unanimidade, a publicação de biografias não autorizadas. Todos os ministros presentes durante a sessão – no caso, nove; apenas um precisou se ausentar – votaram a favor da liberação.

Prefácio de Pergunte ao pó

O escritor Charles Bukowski foi um dos grandes responsáveis pela redescoberta de John Fante nos Estados Unidos, no início da década de 1980. Diz a lenda que, no fim dos anos 1970, Bukowski deu um ultimato à editora Black Sparrow, que publicava suas obras: ou a editora reeditava “Pergunte ao pó”, de John Fante, ou