Mês: outubro 2013

Manual prático de bons modos em livrarias, o livro

Começou com um blog. Já não lembro como cheguei até o [manual prático de bons modos em livrarias], mas fiquei muito feliz de ver alguém executando uma ideia que eu mesmo tive há alguns anos, que é a de trazer a público algumas histórias inusitadas que acontecem dentro de livrarias. Eis que, agora, o “Manual”

O Rio é tão longe – Cartas a Fernando Sabino

Certa vez, Nelson Rodrigues, um dos maiores escritores brasileiros de todos os tempos, declarou que o escritor e jornalista mineiro Otto Lara Resende deveria ter sempre em seu encalço um taquígrafo – em uma definição rápida e grosseira, alguém que faz anotações rapidamente e de forma abreviada –, para que suas frases geniais fossem registradas

Lembrete do anjo a Fernando Sabino

O “Lembrete do anjo para Fernando Sabino”, escrito por Otto Lara Resende, está na abertura do livro “O Rio é tão longe – Cartas a Fernando Sabino”. “Fernando Sabino, o Demônio é uma árvore frondosa cheia de frutos maduros e doces. O Demônio dá sombra aos caminhantes fatigados, o Demônio, Fernando Sabino, dessedenta os que

Serviço público, um conto de Thomas Bernhard

Há pouco mais de três anos, li “O imitador de vozes”, livro de contos do escritor austríaco Thomas Bernhard. Em um texto que escrevi sobre ele, disse que os contos são “Curtos, absolutamente bem escritos e em sua maioria trágicos”. Disse, também, entre outras coisas, que, “À primeira vista, o que mais chama a atenção

Me perdoe, Fernando (e parabéns!)

Já perdi a conta de quantos textos escrevi sobre Fernando Sabino e, principalmente, “O encontro marcado” – para mim, o melhor romance brasileiro da segunda metade do século XX. Não li, é verdade, muitas outras obras-primas publicadas no mesmo período. Ou seja, não tenho grande conhecimento de causa para fazer uma afirmação assim tão categórica.